Menu
23 Jun Aberta 14–19h

Baginski

Ana Vidigal

ANA VIDIGAL (Lisboa, 1960) vive e trabalha em Lisboa.
O trabalho de Ana Vidigal recorre à pintura, da colagem, assemblage e instalação como processos de descontextualização e reconfiguração de imagens retiradas de diversas fontes, explorando os valores sociais, políticos, e até de memórias que veiculam.
Tendo concluído o curso de Pintura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa em 1984, Ana Vidigal foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian ente 1985 e 1987).
Destacam-se as seguintes exposições individuais: Em Primeiro Lugar o Fim, Galeria Baginski, Lisboa, Où va t’on, Sala do Veado, Lisboa, Jugular, Centro Cultural Português – Instituto Camões, Luanda, Angola (2014); Estilo Queen Anne, Galeria Baginski, The brain is deeper than the sea, MNAC – Museu do Chiado, 2011. Em 2010 foi alvo de uma exposição antológica retrospectiva no Centro de Arte Moderna – Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, com Menina Limpa Menina Suja, com curadoria de Isabel Carlos.
Em 2009 foi seleccionada pela curadora Isabel Carlos para a 9ª Bienal de Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos.
Destacam-se as seguintes exposições colectivas: As Casas na Colecção do CAM, CAM – FCG, Lisboa, com curadoria de Isabel Carlos e Patrícia Rosas (2015-16); A viagem da Sala 53, Galeria Baginski, Lisboa, com curadoria de João Silvério; Riso – Uma exposição a sério, Museu da Electricidade – Fundação EDP, Lisboa, com curadoria de João Pinharanda e Nuno Artur Silva; Cem Obras/ Dez Anos: Colecção PLMJ, Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva, Lisboa (2012).
O seu trabalho encontra-se representado nas coleções do Centro de Arte Moderna – Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; Colecção António Cachola, Elvas; Culturgest, Lisboa; Banco de Portugal, Lisboa; Colecção Berardo, Lisboa; Manuel de Brito, Algés; Deutsche Bank, Lisboa.