Menu
23 Jun Aberta 14–19h

Baginski

29 Nov – 20 Jan, 2017

Ana Guedes
MOEBIUS: Fragmentos de ilusão, mapas de êxodo dos diários de Karl Marx (Capítulo I)

MOEBIUS: Fragmentos de ilusão, mapas de êxodo dos diários de Karl Marx (Capítulo I) é o título da exposição que Ana Guedes inaugura na BAGINSKI em Novembro de 2017 e que dá continuidade ao trabalho recentemente apresentado na residência De Fabriek em Eidhoven, Holanda. A exposição contempla três momentos complementares — uma instalação sonora, um concerto-performance e um arquivo de discos — que se intersectam numa linha temporal correspondente a referências pessoais da artista, revelando estruturas sociais e politicas resultantes de uma condição pós-colonial.

A exposição desenrola-se em torno do imaginário criado pelo navio Karl Marx, uma das antigas estrelas da marinha mercante angolana, encalhado no cemitério de navios da baía de Santiago, a Norte de Luanda. Sem dados concretos sobre a sua tipologia ou o seu propósito, o mistério em torno dos navios destroçados formulam um conjunto de possibilidades sobre a sua existência permitindo analogias à realidade social e política da Angola colonial, a interferência da URSS no pós-independência e a transformação em estado comunista.

Em paralelo, Guedes apresenta um concerto-performance que resulta de um arquivo de discos de vinil das décadas de 60 a 80, adquiridos em Angola Portugal e Canadá, respeitando uma afinidade cronológica e geográfica correspondente ao percurso da família de Guedes. Este arquivo desdobra-se em duas leituras, compondo, em simultâneo, um mapa de influências e repercussões inter-culturais e uma projecção autobiográfica, enlaçada a uma realidade histórica, que acompanha a produção artística de Ana Guedes. Esta construção de meta-narrativas interligadas, pressuposta a uma ideia de continuidade e infinitude, é uma característica dialéctica dos trabalhos de Ana Guedes, onde são sempre deixadas pontas que se amarram entre elas ou tecem novas narrativas.

Download Press Release