Menu
23 Jun Aberta 14–19h

Baginski

Jarbas Lopes

JARBAS LOPES (Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, Brasil, 1964) vive e trabalha em Maricá, no Rio de Janeiro, Brasil. É formado em escultura pela Escola de Belas-Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A produção multifacetada de Jarbas Lopes inclui instalação, escultura, desenho, fotografia, performance e projectos no espaço público. A dimensão performativa é essencial no trabalho de Jarbas Lopes, enfatizando as ideias de deslocação e viagem em projectos colaborativos bem como em obras cuja realização depende da interacção e acção operativa do espectador. Jarbas Lopes utiliza frequentemente materiais do quotidiano e de carácter efémero, reconfigurados artesanalmente enquanto resistência a formas de produção massificadas. Estes objectos conjugam frequentemente o carácter escultório com a funcionalidade prática, apelando à participação do espectador, no sentido da diluição das fronteiras entre arte e vida, objecto e espectador, e dos limites da autoria.

Jarbas Lopes expõe desde 1990, destacando as exposições individuais Ciclovíarea, no Museo Nacional de Belas Artes, Santiago, Chile (2010); Com Piada, na Galeria Baginski (2009); Estação Cicloviaérea, Centro Cultural de São Paulo, Brasil (2007); Cicloviaérea, Museum of Art, Phoenix, EUA (2007).

Das exposições colectivas destacam-se Look.look.again, The Aldrich Contemporary Art Museum, Ridgefield, EUA, Dezenhos: A-Z, curadoria de Adriano Pedrosa, Museu da Cidade, Lisboa (2009); Bienal de Gwangju, Coreia do Sul (2008); XXVII Bienal de São Paulo , Brasil (2006); Octava Bienal de La Habana, Havana, Cuba (2003); Panorama da Arte Brasileira, MAM – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, Brasil (2002), e MAM, São Paulo, Brasil (2001).

O trabalho de Jarbas Lopes encontra-se representado em diversas colecções, incluindo a do MOMA, Nova Iorque, EUA, Bronx Museum, Nova Iorque, EUA, Victoria & Albert Museum, Londres, Reino Unido; Henry Moore Foundation, Londres, Reino Unido; Arizona State University Museum, EUA; Cisneros Fontanals Art Foundation, EUA; Instituto Inhotim, Brumadinho, Belo Horizonte, Brasil; Colecção Chateaubriand – MAM, Rio de Janeiro, e Fundación ARCO, Madrid, Espanha, entre outras.