Menu
20 Out Aberta 14–19h

Baginski

Liliana Porter

LILIANA PORTER (Buenos Aires, 1946) vive e trabalha em Nova Iorque, EUA, desde 1964.
O trabalho de Liliana Porter assume, através de diversos médios, narrativas fragmentadas inscritas numa realidade onírica materializada em esculturas e instalações de escala miniatura. O seu universo é povoado por personagens de pequena escala, que percorrem distintos lugares temporais. A artista apropria-se de brinquedos vintage, acessórios de maquetes arquitectónicas e objectos kitsch para confrontar o espectador com a condição, a psicologia e a absurdez comportamental do homem.
A sua carreira inicia-se após a formação académica na Escuela Nacional de Bellas Artes em Buenos Aires e na Universidad Iberoamericana na Cidade do México.
Destacam-se as exposições individuais Liliana Porter – El Hombre con el hacha y otras situaciones breves, Malba, Fundación Constantini, Buenos Aires, Argentina (2014); Recent Work, Galeria Baginski, Lisboa, (2012); The Enemy e Outros Olhares Oblíquos (The Enemy & Other Oblique Gazes) e Liliana Porter: Fragments of The Journey, Bronx Museum of the Arts, Nova Iorque, EUA (1992).

Entre as exposições colectivas em que participou destacam-se Face Contact, Iberia Center for Contemporary Art, Beijing, China (2012); Larger than Life – Stranger than Fiction: 11th Triennial of Small Sculpture (11 Triennale Kleinplastik), Kulturant der Stadt Fellbach, Fellbach, Alemanha (2010); Sharjah Biennial 9, Sharjah, Emirados Árabes Unidos (2009); Drama Queens, Women behind the Camera, Guggenheim Museum, Nova Iorque, EUA (2001); Median-Kunst-Woche Kyoto 2000, Video Festival, Japão (2000).
Das várias bolsas que recebeu nomeiam-se a Guggenheim Fellowship em 1980 e as três New York Foundation for the Arts Fellowships (1985, 1996, 1999).
O seu trabalho encontra-se representado em diversas colecções públicas e privadas, destacando-se a TATE Modern Collection, Londres, Inglaterra; Museum of Modern Art, Nova Iorque, EUA; Whitney Museum of American Art, Nova Iorque, EUA; Museo Nacional de Bellas Artes, Buenos Aires, Argentina; La Biblioteque Nationale, Paris; Museo de Bellas Artes, Santiago, Chile; Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque, EUA; Smithsonian American Art Museum, Washington DC, EUA; Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid, Espanha; Bronx Museum for the Arts, Nova Iorque, EUA; Museo Tamayo, Cidade do México, México; Daros Collection, Zurique, Suíca; Museum of Fine Arts, Houston, EUA; MALBA – Museo de Arte Lationamericano de Buenos Aires, Argentina; Museo del Barrio, Nova Iorque, EUA, entre outros.